MPF pede prisão preventiva de Nuzman; dirigente está detido desde a quinta-feira

MPF pede prisão preventiva de Nuzman; dirigente está detido desde a quinta-feira

O prazo da prisão temporária do presidente afastado do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, se encerra nesta segunda-feira (9). Com isso, o Ministério Público Federal (MPF) pediu a prisão preventiva, para que o dirigente fique mais tempo na cadeira. Caso convertida, a prisão se dará por tempo indeterminado. O pedido será analisado pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. Nuzman está preso desde a última quinta-feira (5). Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro também pediram a prorrogação da prisão do ex-diretor do COB e do Comitê Rio 16, Leonardo Gryner, braço direito de Nuzman. Ele também foi preso na operação Unfair Play.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas