Mansão de Clodovil não recebe oferta e será vendida por valor menor

Mansão de Clodovil não recebe oferta e será vendida por valor menor

A mansão que pertenceu ao estilista Clodovil Hernandes em Ubatuba, no litoral de São Paulo, não recebeu propostas de compra. O imóvel deve ir a leilão novamente em 2018, mas, desta vez, com o valor mais baixo. Encerrado na tarde desta quinta-feira (30), o leilão online ficou aberto por 20 dias. Eram aceitos lances a partir de R$ 900 mil. O imóvel fica em uma área de preservação ambiental, em um terreno de três mil metros quadrados, e tem cerca de 20 cômodos. O local já chegou a ser avaliado em R$ 1,6 milhão, mas agora apresenta sinais de abandono.A representante legal de Clodovil, Maria Hebe Pereira de Queiroz, acredita que a mansão não recebeu ofertas porque o lance inicial não era atrativo. Agora, ela pretende reduzir o valor em 40%, para cerca de R$ 640 mil. “Vou pedir para a Justiça e se o juiz autorizar vamos refazer. Só deve acontecer em fevereiro por causa do recesso do fórum. Acredito que com um valor mais atrativo mais pessoas podem se interessar pela área e vamos vender com mais facilidade”, contou ao “G1”. A venda da mansão faz parte do processo de inventário do estilista, que morreu há oito anos e deixou dívidas. O dinheiro arrecadado com o imóvel será depositado em juízo.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas