Apuarema: Operação da PF apura esquema liderado por ex-prefeita e filho

Ex-prefeita Lene Ribeiro e seu filho são acusados de
desvios de recursos do Fundeb.
Nesta quinta-feira (21), a Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagram a Operação Inflet, que apura a autuação ilícita da ex-prefeita de Apuarema, Lene Ribeiro; do seu filho, Iago Novaes, ex-secretário de Administração da cidade; ex-servidores e servidores da prefeitura. O esquema contou ainda com o auxílio da ex-supervisora de Educação e da ex-chefe do Setor de Acompanhamento de Programas de Assistência ao Estudante. Segundo a PF, eles desviavam recursos federais do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB). De acordo com as investigações, diversos servidores públicos municipais eram contratados formalmente por salários muito superiores à complexidade da atividade desempenhada. Os valores, ao invés de depositados diretamente em suas contas bancárias, eram depositados nas contas de outros servidores previamente aliciados, os quais tinham a incumbência de sacá-los e repassá-los à própria ex-Prefeita ou a outros integrantes do esquema criminoso.
A partir daí, segundo a PF, a maior parte era apropriada ilicitamente pelos investigados, e apenas pequena parte era efetivamente repassada, em espécie, ao servidor. Chamou a atenção o fato de que as remunerações desviadas chegavam a ser infladas em até oito vezes, tomando-se por base o valor efetivamente pago. A operação cumpre cinco mandados de busca e apreensão e 14 de condução coercitiva na cidade de Apuarema. Os investigados responderão pela prática do crime previsto no art. 1º, inciso I, do Decreto-Lei nº 201/67, sem prejuízo de outros que restarem evidenciados até o final das investigações. Quanto ao nome da operação, Inflet é o termo em latim que significar inchar, inflacionar, portanto, uma referência ao procedimento utilizado para o desvio das verbas públicas.

Brasil: Jovens que casaram no sábado morrem em acidente dois dias depois em SP

005

Casal morreu em acidente de carro (Foto: Reprodução/Facebook)
Dois jovens de 19 anos morreram em um acidente na noite de segunda-feira (22) em São Paulo, dois dias após se casarem em cerimônia religiosa em São Pedro, no interior paulista. Heictor Coutinho e Sthefani Nathali Dos Santos Neves morreram em acidente na rodovia SP-304. Segundo o G1, acidente que provocou a morte do casal aconteceu na noite de segunda-feira, na estrada que liga Piracicaba (SP) a São Pedro (SP). Segundo a Polícia Civil, o carro onde estava o casal, um Gol, teria tentado fazer uma ultrapassagem e bateu de frente com um caminhão.
006

Carro ficou destruído após batida (Foto: Wagner Romano/Piranot)
Heictor, que era padeiro, morreu no local. A esposa, que trabalhava em um supermercado, chegou a ser socorrida para o Hospital dos Fornecedores de Cana, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no mesmo dia. O motorista do caminhão foi levado Pronto Socorro de Águas de São Pedro e não sofreu ferimentos graves, recebendo alta pouco depois. Ele estava em estado de choque. Segundo a imprensa local, a SP-304 é conhecida como “rodovia da morte” em Piracicaba.

Juiz absolve pai que bateu em filha com fio elétrico após ela perder a virgindade

Juiz absolveu o pai da acusação de lesão corporal.
Um juiz de Guarulhos, na Grande São Paulo, entendeu que um homem bater na filha de 13 anos com um fio elétrico porque ela perdeu a virgindade com o namorado é “mero exercício do direito de correção”. Ele absolveu o pai da acusação de lesão corporal. O Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE) vai recorrer da decisão. No episódio, o pai também cortou o cabelo da filha à força. O processo corre sob sigilo e os nomes não foram revelados. O juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano, do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do município, entendeu que o acusado “aplicou moderadamente uma correção física contra a sua filha, gerando uma lesão de natureza leve.” Na sentença, escreveu ainda que foi um “fato isolado”. Ela foi agredida em 20 de janeiro de 2016, com lesões corporais “de natureza leve” e ao menos oito ferimentos. O pai “enfurecido ao descobrir que a vítima estava em relacionamento sério com um rapaz, passou a agredi-la com um fio de televisão, golpeando-a diversas vezes nas costas”, diz a denúncia. “Não satisfeito, o denunciado, munido de uma tesoura, cortou o cabelo da vítima.”
Para a Promotoria, “a violência de gênero é patente, pois resta claro que as agressões” ocorreram porque a vítima tem “compleição física mais fraca”. Já o pai disse no processo que se fosse um filho a perder a virgindade aos 13 anos, “tomaria a mesma postura”. Para o juiz, “é preciso que se use em excesso ou de modo inconveniente os meios disciplinadores, sem o que a conduta não pode ser considerada criminosa”. Já o corte de cabelo, diz, não era com a intenção de humilhar, mas proteger a vítima de ameaças que sofria de amigas. Procurados pelo Estado, o juiz e Tribunal de Justiça paulista não quiseram se manifestar.

Delação de Geddel é mais temida pelo Planalto do que denúncia de Janot

O Palácio do Planalto se preocupa atualmente mais com a possibilidade do ex-ministro Geddel Vieira Lima fechar um acordo de delação premiada do que com a última denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República na semana passada contra o presidente Michel Temer. De acordo com informações do jornal O Estado de S. paulo, auxiliares próximos a Temer avaliam que, nesta segunda acusação formal oferecida pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, por organização criminosa e obstrução de Justiça, ele terá um placar mais favorável do que a primeira — em agosto, quando a denúncia era por corrupção passiva, 263 deputados votaram contra o prosseguimento da acusação. A situação de Geddel, no entanto, é visto pela cúpula do governo como “praticamente incontornável” após a Polícia Federal encontrar R$ 51 milhões em espécie em um apartamento em Salvador, onde foram identificadas as impressões digitais do ex-ministro.

Com presença de Temer, Raquel Dodge toma posse nesta segunda

A nomeada procuradora-geral da República, Raquel Dodge, toma posse nesta segunda-feira (18), às 8h. Ela substitui Rodrigo Janot, que deixa o cargo após quatro anos na chefia do Ministério Público Federal (MPF). Inicialmente, a posse estava prevista para as 10h30, mas o horário foi alterado para garantir a presença do presidente da República, Michel Temer, na cerimônia. Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), Temer presidirá a posse da nova procuradora. A cerimônia acontecerá na sede da PGR, em Brasília. Raquel Dodge foi indicada para o cargo pelo presidente Michel Temer a partir da eleição interna da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), que deu origem à lista tríplice enviada ao presidente para subsidiar sua escolha. Em julho, ela foi aprovada pelo plenário do Senado por 74 votos a 1 e uma abstenção. Mestre em direito pela Universidade de Harvard e integrante do Ministério Público Federal há 30 anos, Raquel Dodge é subprocuradora-geral da República e atuou em matéria criminal no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Logo após a posse, o presidente embarca em viagem oficial aos Estados Unidos. Lá, ele se encontrará com o presidente norte-americano, Donald Trump, e participará na terça-feira (19) da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Cedraz era operador de propina de Negromonte, diz jornal

Fotos: Divulgação | Montagem: bahia.ba
Fotos: Divulgação | Montagem: bahia.ba

 

Advogado baiano e filho do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Tiago Cedraz seria “operador” financeiro do ex-deputado e atual conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia Mário Negromonte.

A informação veio de Pedro Corrêa, ex-deputado, em delação premiada. O ex-parlamentar assevera que uma das funções de Cedraz era ajudar Negromonte no recolhimento da propina no Ministério das Cidades.

A delação diz ainda que Tiago se aproveitou do cargo do pai no TCU. Segundo Corrêa, Aroldo tinha postos de gasolina no Ceará e na Bahia, “provavelmente em nome de seu filho”, com débitos com a BR Distribuidora, empresa subsidiária da Petrobras.

A estatal, por sua vez, tinha um processo de seu interesse no TCU. Assim, disse Corrêa, Aroldo “pediu vista do processo e segurou indefinidamente, a fim de que a BR Distribuidora não executasse os postos de gasolina”. Segundo o delator, quem lhe disse isso foi o ex-diretor internacional da Petrobras Nestor Cerveró quando os dois ficaram presos.

Os depoimentos de Pedro Corrêa foram tomados em 2016, mas o ministro Teori Zavascki, que era relator da Lava-Jato no STF, devolveu o caso à Procuradoria-Geral da República (PGR) sob alegação de falta de provas.

O advogado Carlos Humberto Fauaze Filho, que defende Negromonte, ainda não teve acesso ao depoimento, mas disse não acreditar nas acusações. Segundo ele, “não tem pé nem cabeça” a tentativa de criar uma ligação entre seu cliente e Cedraz.


Rede Globo oferece “cursos para bandidos”, acusa Marco Feliciano

Rede Globo oferece “cursos para bandidos”, acusa Marco Feliciano

O deputado pastor Marco Feliciano (PSC/SP) usou as redes sociais para fazer uma dura crítica à Rede Globo e, mais especificamente, à novela A Força do Querer. Lendo um texto assinado pela Associação Pais & Filhos do Brasil, o parlamentar acusou a emissora carioca de cometer uma “covardia contra a família”. Enumerando várias das tramas do folhetim, que coloca como heroína uma traficante e promove a glamourização da mudança de sexo, Feliciano disse acreditar que a Globo oferece “cursos para bandidos” diariamente em sua programação. Insiste que o canal de TV de maior audiência do Brasil possui uma “parceria” com as instituições do crime organizado e que os cidadãos do país, todos os dias após o Jornal Nacional são ensinados a praticar “golpes em geral”, aprendem como trair o marido ou esposa e a incentivar seus filhos a serem homossexuais. Conforme o texto lido pelo pastor, “essa campanha de degradação da família brasileira, existe há quase 30 anos. Isso faz parte de algo bem maior”. Finalizou dizendo “Eu não aceito! E você?”, pedindo que seus seguidores compartilhassem o vídeo nas redes sociais. Em menos de 4 horas o material viralizou, sendo visualizado mais de 700 mil vezes apenas no Facebook.

Confira o texto na íntegra:

Cursos para bandidos

“A Rede Globo, em parceria com as instituições do crime organizado, está oferecendo curso de gerenciamento de bocas de fumo, traficantes, golpes em geral, tudo gratuitamente. As teleaulas são de segunda à sábado, após o Jornal Nacional …
-Quer aprender a trair o marido ou esposa?
-Quer virar viciada em jogos clandestinos?
-Quer ser patrão de tráfico ou gerente?
-Quer virar mulher de bandido?
-Quer incentivar seu filho a ser Gay ou Lésbica ?
-Quer dar o golpe da barriga e mentir quem é o pai só pra se dar bem ? Na Globo você tem todos esses cursos gratuitamente, não paga nada por isso. Infelizmente essa campanha de degradação da família brasileira, existe há quase 30 anos. Isso faz parte de algo bem maior. Cazuza escreveu nos anos 80: “Transformamos o país em uma zona, pois assim se ganha mais grana.” Agora até comercial incentivando a mudança de sexo, a Globo tá passando durante a novela. Não demora, vão começar a exibir também pela manhã e tarde. Covardia contra a família. Eu não aceito! E você?”

(Informações: Gospel Prime – por Jarbas Aragão)


Lula nega propina e diz a Moro que Palocci mentiu

Segundo depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro
durou 2h10 (Foto: Reprodução)
Em depoimento na Justiça Federal de Curitiba nesta quarta-feira (13), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o ex-ministro de seu governo Antonio Palocci “mentiu” em depoimento ao juiz Sérgio Moro. “Eu vi o Palocci mentir aqui”, afirmou. Lula chamou o ex-ministro de “calculista e frio” e disse que Palocci só citou seu nome para reduzir alguns anos de condenação. “Fiquei com pena disso”. Na ação, Lula é acusado de receber propina da empreiteira Odebrecht por meio da compra de um terreno para a nova sede do Instituto Lula e de um apartamento vizinho ao que mora em São Bernardo do Campo (SP). Palocci foi interrogado por Moro nesta mesma ação na semana passada e afirmou que Lula tinha um “pacto de sangue” com o dono da empreiteira Odebrecht, que incluia um “pacote de propinas” para o ex-presidente no valor de R$ 300 milhões. Em seu depoimento, que durou 2h10, Lula afirmou que a delação de Palocci é focada nele numa tentativa de redução de pena. “Palocci tem o direito de querer ser livre, tem o direito de querer ficar com um pouco do dinheiro que ele ganhou fazendo palestra, ele tem família, tudo isso eu acho. O que não pode é, se você não quer assumir a tua responsabilidade pelos fatos ilícitos que você fez, não jogue em cima dos outros”, afirmou.
*Informações do G1

Recadastramento biométrico esta sendo realizado em Tancredo Neves e mais dois municípios


A justiça eleitoral, sediada em Wenceslau Guimarães, abrangendo também os municípios de Teolândia e Presidente Tancredo Neves, avisa aos eleitores que ainda não fizeram o recadastramento dos dados biométricos, que procure o cartório eleitoral, nos dias determinados na portaria supra, das 08 às 14 horas, para realizar o procedimento.

O Juiz Eleitoral da zona 197ª, doutor Natanael Ramos de Almeida Neto, entrou em contato com nossa equipe para informar a população as medidas necessárias para o cidadão realizar a coleta de dados biométricos, veja;

1º a partir do dia 25 de setembro de 2017, fica estabelecido que atendimento ( coleta de dados biométricos ) para fins de alistamento, transferência, revisão e segunda via, obedecerá os seguintes parâmetros .

2º. serão distribuídas diariamente senhas para atendimentos dos eleitores, levando em consideração a capacidade de trabalho do cartório durante o expediente normal;

3º a distribuição das senhas ocorrerão de segunda a sexta-feira, a partir das 08 horas da manhã, para atendimentos a serem feitos neste mesmo dia.

4º. As segundas e terças-feiras, os atendimentos serão restrito ao município de Wenceslau Guimarães

5º. As quartas e quintas-feiras , os atendimentos serão restrito ao município de Presidente Tancredo Neves

6º. As sextas-feiras os adiamentos serão restritos ao município de Teolândia.


Polícia Federal prende seis pessoas por fraudes no INSS na Bahia

Seis pessoas foram presas na Bahia na manhã desta quarta-feira (13) pela Polícia Federal em parceria com a Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária da Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda durante a Operação Álibi, que tem por objetivo desarticular um grupo criminoso dedicado a fraudar a Previdência Social.
Na Bahia, três pessoas foram presas em Teixeira de Freitas, duas em Nova Viçosa e uma em Porto Seguro. Além disso, houve uma prisão no Rio de Janeiro e outra em Betim, em Minas Gerais. No total foram cumpridos oito mandados judiciais de prisão, sendo dois de prisão preventiva e seis de prisão temporária, além de cinco mandados judiciais de busca e apreensão nos estados de Minas Gerais (Betim), Bahia (Nova Viçosa, Teixeira de Freitas e Porto Seguro) e Rio de Janeiro (capital).
O prejuízo já causado pela quadrilha de acordo com as investigações ultrapassa o valor de R$ 2 milhões. “Com a desarticulação do grupo criminoso e a suspensão dos benefícios por ele fraudados, evitou-se um prejuízo futuro aos cofres públicos de aproximadamente R$ 15,6 milhões”, ressaltou a PF. Durante as investigações, segundo a PF, descobriu-se que a quadrilha “recriava” pessoas que haviam falecido na infância.
“Em nome dos adultos fictícios, seriam realizados alguns recolhimentos à Previdência Social, sempre em valores próximos ao teto de contribuição, criando, assim, a condição de segurados. Posteriormente, seriam simulados os falecimentos dessas ‘pessoas’, quando, então, seriam requeridos os respectivos benefícios de pensão por morte perante o INSS”, disse a PF.
A PF informou ainda que um advogado figurava entre os líderes dos investigados, que responderão perante a Justiça por formação de quadrilha e por reiterada prática de estelionato em detrimento da Previdência Social, crimes com penas que ultrapassam dez anos de prisão. Fonte: Correio 24hs.