Chuvas fortes alaga ruas em valença e causa grandes transtornos a população .

As fortes chuvas que caíram em Valença-BA na madrugada desta quinta feira 02/11, trouxeram vários transtornos a população bem como sérios prejuízos em várias partes da cidade.

 No bairro da graça varias ruas ficaram alagadas casas e estabelecimentos comerciais foram inundados e verdadeiros rios se formaram, este é um drama que esta comunidade vive há vários anos e a prefeitura nunca tomou providencias, em entrevista ao repórter da radio rio una fm e site Reporterurgente.com  Ademilton Ferreira , dona Francisca moradora do bairro há mais de 30 anos , disse que os políticos só aparecessem na comunidade do por do sol em período de eleição para enganar os moradores ,e que nesta eleição o atual prefeito esteve de porta em porta pedindo voto e após a eleição nunca mais voltou nem pra agradecer a votação recebida muito menos para tentar amenizar os problemas da nossa comunidade .

Outros pontos da cidade também ficaram submersos e transformaram-se em grandes rios a exemplo da Rua da Aguazinha no trecho que liga a BA. 001 Valença X Taperoá. No bairro da Graça a Avenida Antônio Carlos Magalhães, a Rua Isac Mendes; o loteamento por do sol, Rua Maria Consuelo (conhecida rua da manilha ) .  Rua Jardim Valença (Bairro do Tento )  Rua Heitor Guedes de Mello no centro da cidade , Loteamento estancia azul e Bairro da urbis onde ocorreu um deslizamento de terra que por pouco não acaba em tragédia .  


SAAE recebe homenagem no “Troféu Imprensa” de Valença

No dia 28 de outubro, aconteceu o tão esperado “Troféu Imprensa Destaque do Ano” de Valença, uma realização do grupo RM Comunicação. O evento promove a premiação de empresas, formadores de opiniões e outros destaques nos segmentos públicos e privados.Tendo como objetivo final o reconhecimento pelos serviços prestados à comunidade.
O Troféu Imprensa já está na sua terceira edição e ganhou a credibilidade da população e dos empresários que o reconhecem como um estímulo ao desenvolvimento do comércio.

Como não poderia ficar de fora, o SAAE também foi contemplado com a premiação, isto prova que a autarquia está no caminho certo. Mesmo não podendo comparecer para receber a premiação, a Sra. Rosemary Paixão enviou dois representantes, Sr. Edilson França (Chefe da Divisão Técnica), e o Sr. Ademir Conceição (Chefe do Setor Técnico).

“A premiação só ratifica o compromisso que o SAAE de Valença está tendo perante a comunidade, estamos realizando uma verdadeira revolução na autarquia” – Afirma a Diretora do SAAE.

 

Publicado em 01/11/2017 16:08:37
Por: Assessoria de Serviços de Gestão do SAAE

Embarcação com oito tripulantes naufraga em próximo a Morro de São Paulo

 

Oito pessoas foram resgatadas em alto-mar após a lancha Levadia 2, que saiu de Salvador por volta das 7h desta quinta-feira (2), com destino a Morro de São Paulo, na Ilha de Tinharé, naufragar. A embarcação de 11,5 metros afundou cerca de três horas depois de ter iniciado a viagem, a 10 km de distância de terra, na altura da Barra do Jiquiriçá, no município de Valença. As pessoas resgatadas passam bem.
No entanto, antes do navio de socorro da Capitania chegar ao local, as vítimas do acidente já haviam sido resgatadas pela lancha Lulu V, que trafegava nas imediações do acidente e também recebeu o pedido de socorro. O resgate ocorreu por volta das 10h e foi acompanhado pelo Graer.

De acordo com informações da Capitania dos Portos, o pedido de socorro foi feito às 9h15. A Marinha informou que, após o chamado, enviou para o local o navio do Serviço de Busca e Salvamento Marítimo do Leste (Salvamar Leste), além de ter acionado o Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) e emitido avisos de rádio para que embarcações próximas ao local prestassem auxílio no socorro.

A Capitania dos Portos vai investigar as causas do naufrágio. As informações iniciais são de que, antes de afundar, começou a entrar água na lancha.

“Num primeiro momento nossa preocupação foi em garantir o socorro das vítimas para só depois apurar para descobrir as causas do acidente”, explicou o capitão de Fragata, Flávio Almeida.

Os ocupantes da lancha foram levados para o atracadouro do Morro de São Paulo, onde serão ouvidos por inspetores da Capitania dos Portos da Bahia. Um inquérito será instaurado pela Marinha do Brasil para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades pelo ocorrido.